DEPOIMENTOS

 

Gavira

 

            Engates e dormentes

 

            Os trens estão em boa parte da imaginação da população nacional, principalmente a do interior. Eles alimentaram os sonhos de toda uma geração e infelizmente foram desaparecendo em função de outras escolhas da política nacional de transportes.

            Mesmo assim, eles constituem uma fonte quase inesgotável para a criatividade. O escultor Gavira, nascido em Birigui, Estado de São Paulo, encontrou justamente nesse universo o ponto de partida para o desenvolvimento de uma série em que selecionou especificamente um elemento do mundo ferroviário: os engates.

             Ao realizá-los em bronze, cria numerosas analogias, especialmente a da visão deles como a expressão visual do encaixe entre masculino e feminino, uma temática anteriormente elaborada numa série figurativa. Além da questão plástica, surge um elemento existencial na interação entre elementos díspares e complementares.

            A base empregada para as esculturas são os dormentes, ou seja, pedaços de madeira utilizados para distribuir as cargas passadas pelo trem para o solo e para impedir que os trilhos metálicos se separem. Isso oferece ao trabalho um fascinante teor rústico.

            Ao retomar um assunto que lhe é familiar, já que os trens povoaram a sua infância, e dar-lhe uma feição contemporânea, pelo diálogo entre o bronze e a madeira, Gavira emociona e envolve o observador. Sua arte conquista assim por juntar a memória à técnica.

A frieza do metal ganha humanidade pela conversa com o elemento orgânico e por aquilo que evoca de lembrança e de imaginário coletivo enquanto obra de arte. Cada engate é um elo com o mundo dos trens e com um mundo que poderia ter sido e não foi, mas que continua a ser evocado em nossa mente.               

 

Oscar D’Ambrosio, jornalista e mestre em Artes Visuais pelo Instituto de Artes da Unesp, integra a Associação Internacional de Críticos de Arte (AICA- Seção Brasil).

 

 

Quem é Gavira?
 

O escultor! O profissional da ciência! O homem da família!

 

Gavira herda de seu avô Malaguenho traços de personalidade extremamente marcantes; a curiosidade e a coragem para escapar do mesmismo, do conformismo, do banal. Na sonhada esperança-ceteza, de poder descobrir e entender o sentido da vida.

Dra. Terezinha
 
 
Exposição Individual

Joh Mabe Espaço Arte & Cultura abre a exposição Uniões e Engates, primeira mostra individual do artista plástico Admir Belmonte avira, com curadoria do Joh Mabe, produção de Ely Iutaka e texto crítico de Enock Sacramento. A exposição é composta por 31 esculturas, em bronze ou resina, exibindo um recorte das diversas fases de produção do artista nos últimos 13 anos.

ATELIER GAVIRA

Rua Habib Mahfuz, 55        Vila Clementino

04026-040  São Paulo - SP - Brasil

 

admir@gavira.art.br

Tel +55 (11) 99293-9722

© 2014 Ana Paula Lima